José Paulo Fafe

The voice…

NO MÍNIMO divertido o argumento usado por Passos Coelho na entrevista a Judite de Sousa para justificar o surrealista convite a Fernando Nobre para ser (pasme-se!) candidato a presidente da Assembleia da República: “levar a voz da cidadania ao segundo lugar mais importante da hierarquia do Estado“. Partindo do princípio que Nobre algum dia venha a ocupar o cadeirão presidencial do hemiciclo, já estou a ouvir a “voz da cidadania” a justificar o convite de Passos: “Está aberta a sessão“; ou “Tem a palavra o senhor deputado sicrano“; ou ainda “Deputado Fulano, terminou o seu tempo“. De facto, vai ser de grande utilidade…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *