José Paulo Fafe

Um “trunfo” chamado Narciso


A ESCOLHA do sucessor de Luís Filipe Menezes como candidato do PSD à Câmara Municipal de Gaia pode não passar obrigatoriamente pelo óbvio, ou seja por Marco António Costa que, hoje rendido aos encantos da capital e do “poderzinho” que algumas competências na área da Segurança Social lhe confere, pode não estar lá muito disposto a trocar o gabinete de secretário de Estado em Lisboa pela cadeira presidencial  na Avenida da República de Gaia. Tanto lá como em Lisboa, há quem aposte singelo contra dobrado que a personagem em causa tem em mente outros “vôos” e é movido por outros interesses que não os da autarquia gaiense. E quem conhece Menezes, agora de “malas feitas” e pronto para cruzar o Douro, sabe que uma suposta “desistência” de Marco António de concorrer a Gaia não lhe tirará horas de sono, bem antes pelo contrário… Até porque, jogador como é, Menezes tem (quase) sempre uma “carta na manga”. E digam o que disserem, ninguém me tira da cabeça que essa “carta” (que na prática é mas é um “trunfo”…) pode chamar-se, nada mais nada menos que…  Narciso Miranda. Exactamente, esse mesmo – o socialista (hoje sem partido) que liderou a câmara de Matosinhos durante anos a fio e que pode vir a encabeçar como independente uma lista do PSD à autarquia de Vila Nova de Gaia. Digam o que disserem, seria uma jogada de mestre!

3 ComentáriosDeixe um comentário

  • Amigo ZPF
    Por falar em “trunfos” aqui deixo este do Governo:
    Ano de 1993:
    Com a economia portuguesa a ruir,Braga de Macedo, então ministro das Finanças, foi à Assembleia da República
    gritar a plenos pulmões que o país era um “oásis”.
    Após um breve compasso de espera,Cavaco calçou-lhe uns
    patins.
    Mas o interessante é o que vem a seguir…..
    Quem era o homem que, em 1992, fez as previsões para Braga de Macedo?
    Um tal Vítor Louçã Rabaça Gaspar,mais conhecido pelo “primão” de Francisco ao ser primo direito de Louçã, que chefiava o Gabinete de Estudos do Ministério das Finanças!!!!!!!!!
    Onde falhou ele nas previsões? Falhou em tudo!!!
    Na evolução da economia e na arrecadação das receitas fiscais.
    Veja-se:
    Gaspar previu um crescimento do PIB de 2% em 1993, mas a economia
    acabou por recuar 0,7%, ou seja, o pretenso “oásis” que Braga de
    Macedo anunciava acabou numa recessão;
    • O Orçamento do Estado para 1993 previa um encaixe à volta de 3.340
    milhões de contos (16.660 milhões de euros) com as receitas correntes,mas houve necessidade de fazer um orçamento rectificativo que já estimava menos 364,7 milhões de contos (1,8 milhões de euros), porque a receita fiscal teve um desempenho bem pior do que “se” estava à espera.
    Vinte anos depois, o tal Vítor Louçã Rabaça Gaspar, que levou Braga de Macedo a estatelar-se contra a parede em 1993 quem é???

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *