José Paulo Fafe

Um erro grosseiro


CONFIAR A alguém como Paulo Portas a responsabilidade de negociar com a Comissão Europeia, o BCE e o FMI prazos e metas referentes à ajuda externa é no mínimo um erro grosseiro, tal a reputação que este goza naquelas instâncias, especialmente após a irresponsabilidade que mostrou ao provocar a recente crise governamental.  E esperar que ele possa ser bem-sucedido nessa missão é de uma ingenuidade sem limites, a não ser que  a ministra das Finanças consiga transmitir aquelas três instituições a credibilidade que falta ao seu companheiro de viagem… 

1 comentárioDeixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *