José Paulo Fafe

Tão previsíveis ou “vão dar banho ao cão”…

PELOS VISTOS, a hipótese de Pedro Santana Lopes poder vir a ser candidato à Câmara de Lisboa começa a incomodar muita gente. E é curioso estar atento a pequenos sinais que significam muito – e só quem anda distraído é que não os entende… Por exemplo: na semana passada, o “Expresso” fez tudo por tudo para desvalorizar o apoio público do líder distrital do PSD em Lisboa prestou a uma hipotética candidatura de Santana Lopes à autarquia da capital, praticamente “escondendo” as declarações de Carlos Carreiras e limitando-se a tratar o assunto de uma forma que de tão superficial até redundava no efeito contrário. Isto somado a um desmesurado e descabido destaque que a nossa chamada e auto-intulada “imprensa de referência” achou por bem dar a um livro do Dr. Marques Mendes (certamente interessantíssimo, dada as doutas opiniões sobre ele expressas por esse verdadeiro “génio do lugaer comum” que dá pelo nome de Azevedo Soares) e a umas inopinadas “subidas” nos barómetros opinativos do Dr. António Costa, cuja obra em Lisboa tem-nos, a todos, deixado estarrecidos, já para não dizer esmagados, tal a sua grandiosidade e eficácia…
Agora, esta semana, quando noticiam um suposto “agréement” de Manuela Ferreira Leite a essa hipotética candidatura de Santana Lopes, surgiu logo a notícia que o antigo autarca poderia vir a ser (ou é) arguido num qualquer processo referente a atribuição de casas nos bairros sociais de LIsboa durante o seu mandato à frente do município lisboeta. Como habitualmente se diz… “o que eles sabem, já a mim me esqueceu“. Isto já para não ter de publicamente dar um conselho ao Dr. Santana Lopes (se é que ele os necessita), recorrendo a um amigo minhoto, cuja sagacidade não esconde alguma rudeza nos comentários e cuja sábia opinião, por ora, prefiro guardar apenas para mim…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *