José Paulo Fafe

Seguro e as armadilhas…


LEMBRO-ME COMO se tivesse sido ontem. Estávamos já no fim do  Verão de 2011 e  António José Seguro tinha sido eleito eleito líder socialista apenas há umas semanas. Devia ser uma da manhã quando, num restaurante onde me encontrava com alguns amigos, o novo líder do PS entrou acompanhado de alguns camaradas de partido. Tinham acabado de sair de uma das primeiras reuniões da Comissão Nacional do seu “consulado” e procuravam um sítio para cear. Falámos os dois uns breves momentos em pé, trocando algumas palavras de circunstância. Nunca esqueci a resposta que Tozé Seguro me deu à inevitável pergunta sobre como estavam “a correr as coisas“. Com um sorriso mais conformado que outra coisa, disse-me: “Sabes uma coisa, Fafe? Quase que passo mais tempo a tentar desarmar as armadilhas que me deixaram no Rato do que a fazer qualquer outra coisa“. Pois é…

3 ComentáriosDeixe um comentário

  • O Seguro percebe mais de armadilhas e minas, do que eu e o Jose Paulo Fafe, ou nºão tivesse ele andado a debutar smos. com os “doctores” Relvas e Coelho. acompanhados pelo super espião e outros da maçonaria.

    Wuem com ferros mata, com ferros morre. traidor uma vez traidor sempre, além disso não tem jeitinho nenhum, é uma verdadeira ANÉMONA que faz parelha com o ALFORRECA e o TORQUEMADA DE TOMAR.

    amigos para sempre e um abraço da terrível Lidia que pode ler no blog UM JEITO MANSO – a lovely lidia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *