José Paulo Fafe

Secretas: duas breves notas

POR MUITO que puxe pela cabeça não consigo ver que mal é que vem ao mundo se for verdade que o governo pediu informações sobre um putativo candidato a integrar o executivo como secretário de Estado – no caso acerca de Bernardo Bairrão, que estaria indigitado para integrar a equipa de Miguel Macedo na Administração Interna. Bem antes pelo contrário… Aliás, o escrutínio antecipado de candidatos a ocuparem cargos de alta responsabilidade no Estado devia ser mesmo obrigatório, especiualmente para quem ocupa cargos mais “sensíveis”, como por exemplo nos ministérios da Defesa, da Justiça, da Administração Interna e dos Negócios Estrangeiros. O meu único receio é que essa consulta – se é que existiu – tivesse sido feita informalmente, tipo telefonema para o amigo: “É pá vê lá se existe aí alguma coisa chata sobre fulano de tal…“, em vez de ter sido efectuada de modo mais formal e seguindo as normas existentes.

AINDA SOBRE as “secretas”… Na manhã de domingo passado deliciei-me a ouvir José Adelino Maltês, em plena SIC Notícias, a questionar (ou insinuar…) as razões do desmedido interesse que o “Expresso” (o “jornal do patrão”, como ele afirmou) tem dedicado a Jorge Silva Carvalho, o antigo director do SIED que recentemente trocou a chefia daquela “secreta” por um cargo no grupo Ongoing. Será que a anunciada privatização da RTP e o alegado interesse desse grupo nessa operação terá a ver alguma coisa com isso? Ou não passará de uma mera coincidência?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *