José Paulo Fafe

Se o ridículo matasse…

LI HÁ momentos que há quem tenha resolvido abordar as bombásticas declarações de Carlos Silvino numa perspectiva, no mínimo, curiosa… É que – imaginem lá! – “descobriram” que o jornalista que entrevistou o principal arguido do “processo Casa Pia” não possui carteira profissional. De facto, é um dado relevante em toda esta questão. Por amor de Deus… deixem-se de “fitas” e tratem os assuntos como devem ser tratados. Ou seja: com o mínimo de noção do ridículo. Ou será que não a têm? Mas o que é que tem a ver uma coisa com a outra? Será que, por não possuir carteira profissional, o jornalista deixa de ser jornalista? Ou as declarações do tal Silvino, por terem sido prestadas a alguém que não possui a carteira profissional, valem menos? De facto, este País bateu no fundo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *