José Paulo Fafe

Sampaio: mais uma triste figura…

GOSTANDO-SE OU não de Mário Soares, é difícil não reconhecer ao antigo Presidente da República a coragem com que cunhou a sua longa carreira política. Podemos discordar de isto ou aquilo, podemos criticá-lo aqui e acolá, mas a verdade é que a Soares nunca lhe faltou coragem – antes e depois do 25 de Abril. O mesmo não se pode dizer de quem lhe sucedeu em Belém, de seu nome Jorge Sampaio e que, bastas vezes, pautou a sua conduta política pela mediocridade e pela falta de coragem, preferindo amiúde tentar alijar responsabilidades e passar por entre os pingos de chuva. A posição dúbia, oportunista e cobardolas de Sampaio a propósito da sua presença, ou não, nas cerimónias oficias do 25 de Abril é uma prova disso mesmo: que sim, que não, que talvez, que ainda (a pouco mais de 24 horas…) não sabe se terá um compromisso que o obrigará a ausentar-se para  estrangeiro, enfim uma catadupa de escusas para não tomar uma atitude. É por estas e por outras (e por este e por outros) que o País está como está! 

2 ComentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *