José Paulo Fafe

Rui Miguel Tovar


NUMA ALTURA em que o jornalismo no nosso País anda, também ele, pelas ruas da amargura e em que os auto-intitulados “jornais de referência” confundem os disparos de alguns tiros por um única pessoa como “um tiroteio” ou onde os repórteres levam a cabo grandes investigações jornalísticas à frente do computador agarrados ao “google”, existe alguém que escreve – no caso sobre desporto – como ninguém. Chama-se Rui Miguel Tovar, trabalha no “i” e é detentor de uma escrita limpa, inteligente, divertida e fundamentalmente revelando um back ground que falta à generalidade dos seus colegas. Dá gosto lê-lo, relê-lo e ainda… voltar a lê-lo!

P.S. – Ah, é verdade… não o conheço nem do eléctrico. Para que conste!

2 ComentáriosDeixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *