José Paulo Fafe

Que tal tirar as coisas a limpo?


O QUE realmente interessa na passagem do agora (novamente) ministro Rui Machete pela presidência do Conselho Superior do BPN não é o facto de a ter ocupado, longe disso. O que sim interessa é o nexo de casualidade entre o facto de, anos antes, ter presidido à Comissão Parlamentar de Inquérito que ilibou Oliveira e Costa das acusações de favorecimento no desempenho do cargo de secretário de Estado dos Assuntos Fiscais e o posterior convite que este lhe dirigiu para assumir a presidência do referido Conselho Superior. Essa é que é a questão, no caso a “nuvem” que paira sobre a cabeça do ministro Machete. Tudo o resto é “pátátipátátá”…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *