José Paulo Fafe

Pois…

TENHO UM amigo que anda verdadeiramente aterrorizado… Ontem, rondava já a meia-noite, ligou-me em pânico, temendo que os homens do FMI e do BCE soubessem falar português: “Então não é melhor? Pelo menos assim poupava-se tempo com traduções e coisas do género!“, respondi-lhe sem perceber bem onde ele queria chegar. Do outro lado da linha ouviu-se um grito gutural: “Nããããooooo, nem pensar! É pior! Vão fugir…“. Como? Não estava a perceber nada.Não percebes? Não estás a ver a televisão?“. Não, não estava…Pois, se estivesses percebias tudo… Imagina se eles ouviam a tese dos esqueletos no armário ou dos gatos escondidos com rabo de fora; das acções do outro que ninguém percebe como é que aquilo foi feito; do ministro que aparece de repente a dizer que em Junho já não tem dinheiro para mandar cantar um cego; do urologista que há uns meses desafiava a que lhe dessem um tiro na cabeça e que agora quer ser a segunda figura na hierarquia do Estado; daquele gajo que parece um ovo cozido com óculos a falar das garrafas de champanhe que se abriam no ministério quando os números melhoravam; no outro de sorrizinho cínico que andou a empochar milhões com pareceres jurídicos ao Estado e foi presidente de uma fundação anos a fio, além de presidente do conselho de não sei quê do BPN e agora aparece, qual virgem impoluta, a defender o fim das mordomias e a contenção das despesas públicas…. Aí interrompi-o, perguntando-lhe o que é que aconteceria se essa gente lá do FMI e do BCE falassem português. “Ou fugiam… Ou internavam-nos: a todos!“, respondeu-me de sopetão, desligando-me o telefone na cara. Pois…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *