José Paulo Fafe

Jorge Sampaio: pé ante pé e como quem não quer a coisa…

APESAR DE aquele seu ar sonso, de quem não parte um prato e não faz mal a ninguém, Jorge Sampaio é daqueles que, de mansinho e na prática contrariando todas as bem-intencionadas declarações com que naquele seu ar pretensamente institucional e de auto-proclamada “reserva ético-moral da Nação” (ainda) consegue entrar na segunda parte dos telejornais, vai fazendo das suas… Saído de Belém e depois de discretas passagem pelos assuntos da tuberculose e pelo chamado “diálogo das civilizações”, o dr. Sampaio foi “apanhado” agora a presidir aos destinos da Fundação Cidade de Guimarães, a entidade criada para gerir a “Capital Europeia da Cultura-2012”. Mas enganem-se que a personagem em causa, apesar dos apertos em que o País vive, da reforma que aufere enquanto ex-chefe de Estado e dos rendimentos dos cargos que ocupa lá por fora, prescindiu de remuneração – não, longe disso, era só que faltava! Pé ante pé, como quem não quer a coisa, esse auto-proclamado vulto da ética republicana “empocha” mensalmente 14.300 euros, acrescido de senhas de presença no valor de 500 euros por cada reunião do Conselho de Administração da Fundação, isto para além de algumas mordomias como carro e telemóvel. Como diriam em Espanha: listo, este chico, verdad?

1 comentárioDeixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *