José Paulo Fafe

A passividade do bastonário

NEM QUERO acreditar que esta passividade do bastonário da Ordem dos Médicoes relativamente ao anúncio que o governo terá contratado cerca de 20 médicos cubanos terá a ver com o facto de nenhum deles ser oftalmologista… É que estou bem lembrado do que o dr. Pedro Nunes disse e fez quando a Câmara de Vila Real de Santo António enviou quase três centenas de munícipes a Cuba para serem operados às cataratas!

1 comentárioDeixe um comentário

  • Quando quiser “dissecar” sobre “médicos-cubanos”…
    terei muito gosto em lhe contar das boas.
    Daquelas que ainda ninguém ouviu… ou não se atreveu a contar.
    (Estive em Angola até 1992… data em que a célebre “medicina-cubana” fazia das boas).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *