José Paulo Fafe

As bases ideológicas do “cordeirismo”


TAL COMO o embaixador Francisco Seixas da Costa no seu blog, não resisto a interrogar-me sobre a autoria deste pensamento sobre o Serviço Nacional de Saúde e que ele reproduziu num post intitulado “A via farmacêutica para o socialismo”:
Há aqui uma única preocupacão que é a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde a todo o custo, apontando todas as baterias para o setor privado, quando, em tudo quanto é de responsabilidade de gestão do Ministério da Saúde, não há dúvidas que aí é muito permissivo” (…) “O que se passa é que muitas vezes o setor privado tem medo e não enfrenta o Estado”.
E tal como Seixas da Costa, também pergunto sobre quem terá afirmado isso ontem numa entrevista ao “Diário de Notícias” – algum conservador radical desiludido com o facto do Governo não estar a ir suficientemente para “além da troika”? Não… o candidato do PS à Câmara Municipal de Cascais, o farmacêutico João Cordeiro. É preciso dizer mais alguma coisa?!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *