José Paulo Fafe

Ó “Tempo” volta para trás…

AINDA EM relação ao post anterior… Como é possível o “Expresso”, só para alimentar a guerra do dr. Balsemão com a Ongoing e o seu afilhado, dê o destaque que dá ao facto de Agostinho Branquinho ter deixado as funções que desempenhava no grupo de Nuno Vasconcelos no Rio de Janeiro e regressado ao Porto – tratando Branquinho como se tratasse de alguém com um “peso” brutal na cena política-partidária nacional ?! Isto já para não falar da outrora divertida, influente e bem-informada secção “Gente” que hoje mais não é que um repositório de “recados” e “fretes” que de tão descarados (e até falsos como o referente a uma inexistente saída da mulher de José Dirceu dos quadros da Ongoing…), fazem recordar  o “Confidencial” do extinto semanário “Tempo” – lembram-se?

4 ComentáriosDeixe um comentário

  • Entre este e o último post leio tantos nomes,Dr.Fafe, e pergunto-me. Não são todos iguais?
    Vê o Dr. alguma diferença de respeito pelo País? Pelo povo que lhes paga os ordenados, os carros, os motoristas, as casas.
    Respeito pela ética?
    Algum sentido de estado?
    Nós não vemos nenhuma diferença e só os facciosos podem tentar defender uns e dizer mal de outros.
    Tanto tempo no Brasil está a fazer com o Dr. Fafe perca a noção da realidade (i)lusa. Isto cá está que ferve,Dr. Nem você imagina.
    O meu marido hoje dizia que este Governo vai ficar na história. Eu acho que está é na histeria. Essa que o PM fala, só que ninguém anda histérica a não ser ele, o Ministro que você tanto gosta e todos os membros do Governo que são do PSD.

  • D. Toneca,
    Antes de mais, deixe-me dizer-lhe que não sou licenciado, pelo que o “Dr.” é obviamente abusivo.
    Depois – e desculpar-me-à… – não entendi o alcance do seu comentário, nem tão-pouco quem é o ministro de “quem tanto” gosto – até porque o post sobre o qual se dignou comentar não versa propriamente qualquer ministro, mas sim uma opção editorial de um semanário. Não será queveu falei de alhos e a D. Toneca referiu-se a bugalhos?
    Cumprimentos,
    José Paulo Fafe

  • D. Toneca,
    Antes de mais, deixe-me dizer-lhe que não sou licenciado, pelo que o “Dr.” é obviamente abusivo.
    Depois – e desculpar-me-à… – não entendi o alcance do seu comentário, nem tão-pouco quem é o ministro de “quem tanto” gosto – até porque o post sobre o qual se dignou comentar não versa propriamente qualquer ministro, mas sim uma opção editorial de um semanário. Não será queveu falei de alhos e a D. Toneca referiu-se a bugalhos?
    Cumprimentos,
    José Paulo Fafe

  • Boa noite Senhor Fafe
    Peço desculpa mas eu pensava que era Licenciado em Jornalismo pois lembro-me de ler coisas escritas por si há muitos anos.
    Vá lá.Não foi pedir nenhum canudo à Lusófona. Dou-lhe os Parabéns de não ter o já chamado “Síndrome de Júdice” que ficará na história como a desculpa mais anormal jamais dada ao comportamento de Miguel Relvas.
    O Ministro de que falo, é esse mesmo.
    Já agora, Sra.D. que dona sou sòmente do meu nariz.
    E olhe, volte para cá que isso não nos interessa nada e as eleições então….Venha ver e acompanhar estas de cá.
    Vão ser de gritos!!!
    Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *