José Paulo Fafe

O professor, a bota e a perdigota

FOI COM alguma surpresa que li, há dias, a proposta pública de Marcelo Rebelo de Sousa acerca de um supostamente desejado “pacto de silêncio e unidade” no PSD, de modo a preservar a liderança de Manuela Ferreira Leite (de que ele foi um declarado apoiante nas “directas” de Maio) a pouco mais de um ano das eleições que se avizinham. E essa minha surpresa (para não dizer incredulidade) teve obviamente a ver com o passado ainda bem recente, quando o “professor” (a par de outros influentes sociais-democratas, diga-se de passagem) não se coibiram de criticar – para não usar o termo “afrontar” – o governo e a liderança partidária de Santana Lopes, contribuindo (e de que maneira!) para a dissolução do Parlamento e, objectivamente, para a vitória eleitoral dos socialistas e de José Sócrates em 2005. Isto já para não falar da barrage a que a recente liderança de Luís Filipe Menezes foi sujeita e de que o próprio Marcelo foi um dos protagonistas nos seus comentários televisivos e não só…
Mas o “professor” tem uma infinita capacidade de nos surpreender. Pego no “Expresso” de hoje e não quero acreditar no que leio: “Marcelo duvida de Manuela“! E lá dentro, na página 9, poucos dias após ter proposto o tal “pacto de silêncio e unidade” é o próprio que zurze a torto e a direito na actual (eu ia escrever “ainda”…) líder do PSD: “Os militantes estão com a falta de uma luz(…). não se sentem mobilizados e Manuela Ferreira Leite mostra pouca ambição“(sic). Para quem poucos dias antes propôs um pacto, convenhamos que não está mal. O “professor”, tal como esse cowboy solitário que dava pelo nome de Lucky Luke, só pode ser “mais rápido que a sua própria sombra”. Porque definitivamente “a bota não bate com a perdigota”…

1 comentárioDeixe um comentário

  • Não é você que diz que anda tudo a ouvir vozes? Ora aqui está um belo exemplo disso mesmo. Ou como existe quem não tenha uma ponta de vergonha na cara. Não foi só a Pedro Santana Lopes ou a Luís Filipe Menezes que Marcelo fez o que fez. E a Balsemão? E a Mota Pinto? E a Nogueira? E mesmo a Durão?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *