José Paulo Fafe

O “peso” de um voto


DECANO DO Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro, Celso de Mello tem sobre os seus ombros uma tarefa nada simpática: desempatar, com o chamado “voto de minerva”, a votação daquele tribunal sobre os recursos apresentados por nove dos réus do chamado “mensalão”, onde se destaca o interposto por José Dirceu, e que neste momento se encontra empatada 5 votos a 5. A iminência do voto de Celso de Mello ser favorável às pretensões dos réus (e tudo indica que sim, até por pronunciamentos públicos sobre a matéria já feitos anteriormente) tem originado uma série de pressões sobre o juiz de forma a tentar inverter o previsível sentido de voto que ocorrerá na próxima quarta-feira. A capa da revista “Veja” de hoje (na foto) diz tudo, isto num momento em que já quem impute responsabilidades a Celso de Mello sobre hipotéticas manifestações de repúdio que, garantem alguns observadores, invariavelmente terão lugar na próxima semana nas principais cidades brasileiras se as pretensões dos réus forem aceites pelo STF. Não é fácil…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *