José Paulo Fafe

O “número” dos sem-abrigo

NÃO VI, mas houve quem me relatasse, escandalizado, a forma verdadeiramente chocante e oportunista como a Câmara Municipal de Lisboa se aproveitou da vaga de frio que assola o nosso País, montando verdadeiros “números” propagandísticos e não se furtando a usar e abusar da desgraça alheia, ou seja dos sem-abrigo que enxameam cada vez mais as ruas da capital. Garantem-me que o exagero no número de tendas aparentemente postas à disposição de quem tem a rua como casa foi quase tão escandaloso quanto a forma abusiva como colocaram – sem qualquer cuidado de reguardar a sua imagem! – frente às câmaras de televisão alguns dos necessitados, um deles aparentemente menor de idade.
E contam-me também que o desempenho da vereadora Ana Sara Brito à frente da “operação” era, no mínimo e para não chamar-lhe outra coisa, ridículo – quase tanto quanto a forma como os funcionários destacados para esta clara acção eleitoralista trajavam, quase parecendo preparados para enfrentar as paragens polares… O dr. António Costa tem que começar a perceber que os eleitores nem são burros, nem estúpidos. E que por muito que finja fazer nos poucos meses que lhe restam à frente da autarquia não apaga o marasmo e ineficácia deste seu mandato…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *