José Paulo Fafe

O deputado e os "legos"

HÁ DIAS vi na televisão um deputado do PCP puxar de uns “legos” e prestar um inestimável serviço à democracia. Isso mesmo, leram bem: puxar de umas peças de “lego”, colocá-las em cima da mesa e prestar um inestimável serviço à democracia! Paulo Sá podia ter tomado a palavra e contestado, com  recurso a números, léxico “economês” e lugares comuns próprios de quem faz política, o alívio de carga fiscal de que a ministra das Finanças se ufanava na comissão parlamentar. Mas não, o deputado comunista deu um exemplo notável de como se deve fazer política hoje em dia, quando todos estão cansados desses mesmos números, desse léxico insuportável e dos lugares comuns próprios de quem se leva excessivamente a sério. Como? Puxando pelos “lego” e mostrando por “a mais bê” que afinal a carga fiscal não vai diminuir tanto assim durante este ano. Simples, eficaz, para que todos percebessem e acompanhassem um raciocínio que podia ser chato e sem “tradução” possível. Foi tudo o contrário, foi uma verdadeira aula de comunicação política, a do deputado comunista!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *