José Paulo Fafe

O decreto de Juscelino


COMO TODOS os políticos mineiros, o presidente brasileiro Juscelino Kubitschek era o que nós vulgarmente chamamos uma “mula”: matreiro, desconfiado, intuitivo e profundamente mordaz. Certo dia, nos princípios dos anos 50, era ele ainda governador de Minas Gerais e já mostrava a sua grande predilecção por deslocar-se em aviões, a aeronave oficial que o transportava foi obrigada a fazer uma aterragem de emergência num lugar recôndito do estado. Identificada a razão para a avaria – falha mecânica, mais concretamente a falta de um parafuso… – todos imaginaram que Juscelino iria pura e simplesmente demitir o técnico responsável pela manutenção do avião do governo estado. Mas não, o então governador resolveu, isso sim, fazer publicar no Diário Oficial, um decreto em que tornava o responsável pela manutenção do avião integrante de todas as suas deslocações aéreas. E enquanto assinava o decreto, explicava sorrindo: “Assim se eu morrer num acidente aéreo, ele vai junto…

1 comentárioDeixe um comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *