José Paulo Fafe

Muito obrigado, senhor general!



OS QUE nas boas e más-horas sempre admirámos, respeitámos e estivemos com o general Ramalho Eanes só podemos congratular-nos com a homenagem que o primeiro Presidente da República eleito após o 25 de Abril receberá daqui a umas horas por parte de um vastíssimo número de pessoas dos mais variados sectores da sociedade portuguesa. – o que não implica necessariamente que precisemos de estar presentes. Até porque sempre estivemos…
E se me permitem, mais que homenagear o general Eanes, particularmente neste dia 25 de Novembro, o País deve-lhe um sincero e profundo “muito obrigado!“. Todos, sem excepção – os que há 39 anos foram “vencedores” e igualmente os que nesse dia viram frustradas as suas expectativas e ambições de poder, porque também esses são credores de um homem que soube ser inteligentemente magnânimo na hora da vitória e impedir que a euforia dos mais radicais conduzisse a excessos que podiam ter sido traumáticos e, isso sim, dividido o País em dois. 

2 ComentáriosDeixe um comentário

  • Amigo ZPF
    Não foi Mário Soares que derrotou os Comunistas nas urnas como os Socialistas gostam de dizer…Foi Ramalho Eanes e com braço de ferro.
    O Partido Comunista sabe-o bem pois tem todos os arquivos bem guardados e têm-lhe um ódio de estimação imenso,nojentos.
    Se não fosse este homem Cunhal não estava agora a ser festejado pelos 100 anos da data de nascimento nem Judite de Sousa a escrever livrinhos côr de rosa sobre um homem nefasto e cruel com instintos altamente sanguinários implantados pelos anos de Kremlin.
    Estaríamos a venerar o Deus Cunhal certamente,como fazem com o balofo nojento da Coreia e a beijar-lhe a mão mumificada nos Jerónimos.
    Até tenho arrepios na coluna só de pensar.
    Pelo que soube o Senhor General não quer ir mas vai a Dra. Manuela Portugal Eanes,sua mulher.
    Once President always President.

  • Fiz o serviço militar numa Unidade com o então Capitão Ramalho Eanes,para com ele todo o meu respeito e admiração pela pessoa que continua a ser!
    No entanto nesta homenagem faltou uma referência ao estímulo que o casal fez para a criação do PRD, porque teria sido esquecida essa referência?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *