José Paulo Fafe

A minha alegre casinha…

NO NOSSO País há quem faça profissão em “falar de cátedra”! Então na classe jornalística é um chamado “ver se te avias”, não faltando os auto-intitulados “faróis da deontologia e ética” sempre presurosos em apontarem o dedo a tudo e a todos… Ainda há dias veio a público que um conhecido jornalista((na minha opinião é mais publicista que qualquer outra coisa, mas pronto, até dou de barato que se intitule jornalista…) foi um dos contemplados com a amável e prestável generosidade da Câmara Municipal de Lisboa, ao tempo da “dupla Sampaio/João Soares”, em lhe atribuirem um andar ali para os lados da Estrada da Luz. Pena é que – já agora – ninguém tenha referido o facto do sujeito em questão ser, então, avençado da autarquia, dispôr de um gabinete camarário na Rua das Portas de Santo Antão e aproveitar uma coluna semanal que mantinha num jornal diário para tecer armas em defesa do então presidente da Câmara de Lisboa e, sempre que podia, zurzir forte e feio em quem veio a derrotar o seu “protector” nas eleições autárquicas de 2001. E mais: há quem me garanta que o indivíduo em questão, logo nos dias seguintes à derrota do seu “patrão”, se apressou a enviar lancinantes recados ao novo inquilino do Largo do Município, jurando-lhe respeito venerando em troca de não ser “incomodado” pelo novo poder…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *