José Paulo Fafe

Mas não há quem meta na ordem rapazinhos como este?

UM TAL  Bruno Maçães, secretário de Estado dos Assuntos Europeus e que nem tamanho tem para apanhar uma constipação, ao que parece resolveu dar uma de homenzinho e certamente por sua alta recreação comportar-se numa mesa-redonda realizada em Atenas mais como um pretenso académico que propriamente como membro do governo português. Vai daí, quando confrontado com uma hipotética posição conjunta do nosso País com a Espanha, França, Itália e Grécia no que diz respeito à austeridade defendida pela Alemanha, em vez de ser cauteloso, o rapazinho foi taxativo e  recusou liminarmente essa hipótese, o que naturalmente lhe valeu  naturais críticas, nomeadamente  de alguns jornais gregos relativamente ao aparente seguidismo das teses alemãs. Mas  Maçães não se ficou e toca a responder a quem o criticou. Como? Acredite-se ou não, via twitter e em inglês – isso mesmo: “The Greek left calls me ‘German.’ Oh no!“, não resistiu a  escrever a criatura que, ao que me dizem, não perde uma oportunidade para mostrar sempre que pode a sua faceta de “estrangeirado”.

É por essas e por outras que, por muito que se tente,   começa a ser extremamente difícil defender este governo, pese a reconhecida seriedade do primeiro-ministro e uma aparente competência técnica de dois ou três ministros – se é que, neste capítulo, não estarei a pecar por algum exagero quantitativo. No fundo, o que tem “salvado” este bando de garotos sem rumo e muitas vezes deslumbrados por um poderzinho (cada vez mais “inho”…) que nunca esperaram vir a ter e que não se apercebem da noção do ridículo é a ausência (ou a tristeza…) de uma alternativa que se resume a um outro bando, também ele formado por garotos cuja sofreguidão pelo poder os faz, na oposição e à deriva, mostrar serem tão medíocres, inaptos  e parolos quanto os que querem apear do poder.

3 ComentáriosDeixe um comentário

  • Às “bestas” não haverá “coisas santas” (do género de Pedro – o Passos Coelho) que os salvem.

    São vendilhões do “Templo” sagrado.

    Com efeito, para além de outros, o Papa também já “avisou”!

  • Amigo ZPF
    Não era Maduro que devia coordenar a política do Governo já que o PM não o sabe fazer?(nem com a que devia ter com ele próprio quanto mais a do “seu” Governo…)
    Não sabem o que é um “Briefing”?
    E um “debriefing” para que a porcaria feita seja uma e uma só?
    Este Governo parece um Governo de 10 PM’s duma Commonwealth dirigida desde Berlim.
    É lamentável ver a agonia dum povo por culpa de um punhado de incompetentes……………

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *