José Paulo Fafe

Mais vale tarde do que nunca…

CURIOSO E no mínimo sintomático como dois dos mais destacados “socráticos” (Fernando Serrasqueiro e Fernando Assis) saltaram nos últimos dias na defesa objectiva de Bernardo Bairrão em todo o processo que levou o antigo administrador da Media Capital a não integrar o governo de Passos Coelho. Será a forma encontrada para agradecer a posteriori a Bairrão o seu papel fundamental no afastamento de Manuela Moura Guedes dos ecrãs e o desaparecimento do “Jornal de Sexta” – essa constante “dor de cabeça” com que Sócrates teve de lidar meses a fio?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *