José Paulo Fafe

Longe vão os tempos do “Allgarve”…

A CANDIDATURA portuguesa à “Ryder Cup 2018” elegeu a Herdade da Comporta como local a apresentar para a realização daquele que é considerado como o terceiro evento com mais projecção mediática a nível mundial. Para além do facto de não existir (ainda) qualquer campo de golfe naquela zona capaz de albergar uma competição do género, refira-se a coincidência (claro que não passa disso mesmo…) do facto do ex-ministro Manuel Pinho ser, desde sempre, ligado ao grupo Espírito Santo que, por sua vez, é o proprietário da Herdade da Comporta… E como há quem (graças a Deus!) tenha boa memória, ainda há umas horas alguém se lembrou da esfuziante alegria com que o então ministro Pinho celebrou a eleição do Algarve como “o melhor destino mundial de golfe”. Um bocadinho de vergonha não lhe ficava mal , não é verdade?

2 ComentáriosDeixe um comentário

  • A isso chama-se ser troca tintas, como tantos em portugal. E não têm qualquer vergonha na cara. Fiquem por lá a serem comidos pelos mosquitos.

  • Com a ajudinha do Pinho (ex. ministro, ex.touro e ex.BES)o BES faz markting à borla (pago por nós)aos terrenos que vai querer vender na comporta à custa da candidatura ao Rider Cup. O investimento ia custar 35 milhões de euros para uma receita de 350 mil, negócio à Pinho.
    Em Fevereiro joguei no Celtic Manor onde se realiza este ano o Rider Cup a nossa candidatura ao evento é mesmo anedotica.
    JCP

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *