José Paulo Fafe

Lá como cá

A NOITE a animação carioca das décadas de 70 e 80 tiveram em Ricardo Amaral, o “sr. Hippopotamus”, um dos seus maiores expoentes – senão mesmo o maior. A sua vida, mais do que um livro, dava certamente um vaudeville… E é exactamente assim que se intitulam as suas memórias, publicadas recentemente no Brasil: “Vaudeville”. Quinhentas páginas editadas pela “Leya” e onde desfila tout le monde e mais alguém e até onde o nosso Gigi Reino tem direito a fotos e a um tratamento notável – o de “grande sacerdote”! Vem tudo isto a propósito de um trecho, logo no início do livro e onde Ricardo Amaral, onde num breve capítulo dedicado aos colunistas sociais, ele discorre acerca do conceito de celebridade: “(…) era diferente do actual, em que qualquer participante do Big Brother Brasil ou da novela Malhação é reconhecido como tal!”. Substitua-se o “Big Brother” pela “Casa dos Segredos” e a “Malhação” pelos inenarráveis “Morangos” e de facto, lá como cá, vai tudo dar ao mesmo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *