José Paulo Fafe

Juan Carlos: um novo estilo

UM AMIGO espanhol chamou-me a atenção para a “forma” como este Natal a Casa Real espanhola preparou ao detalhe a habitual “Mensaje de Navidad” do Rei Juan Carlos. Em vez do do habitual formalismo do soberano sentado atrás de uma mesa, o novo responsável pela comunicação do monarca espanhol (o antigo “homem-forte” do BBVA nessa área) resolveu apresentar-nos um Juan Carlos aparentemente descontraído, meio-sentado (ou encostado!) à frente da sua mesa de trabalho e até com o pormenor inicial de fingir-se surpreendido pelas câmeras que o “apanharam” ainda com os papéis na mão… Outro detalhe bem sintomático do esforço de mudança que se sente na Zarzuela, é o início da transmissão televisão com as imagens recolhidas no exterior e que a pouco e pouco vão “entrando” no gabinete de trabalho real. Muy bueno, especialmente numa altura em que a figura de Juan Carlos (mercê de uns quantos “deslizes” e gaffes) deixou de ser tão consensual entre os espanhóis como o foi durante tanto tempo…

1 comentárioDeixe um comentário

  • Amigo ZPF
    Um Senhor excepcional que tanto fez por Espanha e defendeu a Democracia como ninguêm passando até por tentativas de Golpe de Estado. (Assim tivéssemos alguêm que defendesse a nossa Democracia quando Sampaio deu o Golpe no Governo do PM Pedro Santana Lopes de forma mesquinha e nefasta).
    El Rey tem no entanto um “defeito”.
    É um homem. Como todos os homens erra e em 40 anos (37) de reinado cometeu talvez 2 ou 3 erros.
    Tenho o maior respeito por esse Senhor. Vivia em Madrid quando Franco morreu e acompanhei “toda essa história ao vivo e a côres”!!!
    Mas a encenação de “Rainha depois de morta” é que me está a “emocionar”…
    É ali para os lados do Continente Americano.
    Chavez, o amigo íntimo “do” Sócrates, está segundo vários especialistas, morto há vários dias (morte cerebral ligado a máquinas). No entanto a “democracia” criada pelo mesmo, quer coroá-lo Presidente sem a sua presença física dizendo que “ele mandou-nos esperar”.
    Não há nada assinado por ele nem sequer uma gravação da sua voz, lógico. Está morto.
    A encenação fala por si só.
    Mas como estamos a falar de “democracias” lembro que a nossa está ainda muito mais doente.
    Hoje soube que há uns tempos dois GNR “iam” trabalhar. Um Comandante e um soldado.
    O Comandante decidiu que queria dormir em vez de ir trabalhar e o soldado resolveu e bem que tinha que trabalhar e assim foi.
    Pegou no carro e fez a patrulha sozinho.
    Não querendo acreditar no que ouvia, um Tribunal deste lindo jardim condenou o……..soldado que foi trabalhar a 2 meses de prisão!!!!!
    Se eu me chamasse Teixeira da Cruz tapava a cara antes de sair à rua, de vergonha. Mas há mais!!!!
    A nossa democracia também vem a fazer a vida negra e miserável desde o princípio do Século à Dra. Eduarda Napoleão e mais uns quantos ex membros da Câmara de Lisboa.
    Um problema Administrativo que nem sequer é crime e já foi dito isso mesmo no passado pelos Tribunais, volta agora a outro Tribunal e obriga mais uma vez a toda a gente ter que passar pelo mesmo….Para no fim e como já foi dito, chegar-se à conclusão de que não houve crime algum…
    Vivre le Roi!!! Mas o do ferro velho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *