José Paulo Fafe

José Medeiros Ferreira e aquele sorriso franco e aberto…


PARA MIM, hoje é um dia triste… Partiu o José Medeiros Ferreira, uma das poucas pessoas que pensava (em) Portugal e alguém que aprendi a admirar como poucos e a ter como referência a vários níveis. Apesar de nos separarem umas duas gerações, tive a honra (e acreditem que foi mesmo a honra!) de ser seu amigo e de ter, ainda que episodicamente, trabalhado com ele, aquando da sua passagem pelo Parlamento Europeu.
Há dias,  ao ligar o meu telemóvel português, deparei-me com uma mensagem de voz sua a propósito de um ciclo de conversas em Cascais que assinalará os 40 anos do 25 de Abril e  no qual ele iria participar no encerramento juntamente com Adriano Moreira. Foi a última vez que ouvi a sua voz. Dele vou guardar para sempre aquele sorriso franco e aberto com que ele me brindava cada vez que nos encontrávamos e aquela “personalidade ímpar e luminosa” que a nossa comum amiga Inez Dentinho ainda hoje tão bem refere. Para a Maria Emília, um grande beijinho…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *