José Paulo Fafe

Idiota e… inútil

HÁ UNS tempos na política portuguesa havia quem lhes chamasse os “independentes de serviço”, uma espécie que por aí pululava e que normalmente os comunistas gostavam de apresentar, nas suas listas e iniciativas, como uma espécie de “macaquinhos”, aparente descomprometidos politicamente, mas sempre presurosos e obedientes às ordens e directrizes que eram emanadas do “Bureau Político”… Eu sempre preferi chamar-lhes os “idiotas úteis”, talvez por achar que essa “alcunha” assentava como uma luva à esmagadora maioria deles, quase sempre movidos por uma ambição e oportunismo inqualificável e mortinhos por “abicharem” qualquer lugarzinho que fosse…
Vem isto a propósito das notícias de hoje que dão como possível uma candidatura de um dos maiores equívocos e “bluffs” da política portuguesa à Câmara Municipal de Lisboa Chama-se António Pedro Carmona Rodrigues, foi “inventado” (em má hora, certamente…) por Pedro Santana Lopes (que, reconheça-se, por vezes tem destes lapsos…) e os lisboetas tiveram o azar de o ter como presidente de Câmara durante algum tempo – o suficiente para aperceber-se da sua incompetência, irresponsabilidade e oportunismo. Não vou aqui falar do seu carácter, até porque que, como diz o provérbio, “cão que morde o dono”… Prefiro,isso sim, lembrar com alguma náusea a forma como esse senhor, guindado a figura pública por um acaso (infeliz) do destino, se deslumbrou com o poder e com o que este lhe ofereceu, a ponto de ter de abandonar os Paços do Concelho com o rabinho entre as pernas e arrastando atrás de si até um líder partidário que, por sua causa, viu-se obrigado a demitir.
António Pedro Carmona Rodrigues vem agora, em bicos de pés e de mão naturalmente estendida (a lembrar o estilo e a prática do auto-proclamado impoluto José Sá Fernandes…) colocar-se ao serviço do dr. Costa e do Partido Socialista, mostrando mais uma vez a “massa de que é feito”. Sejamos claros: António Pedro Carmona Rodrigues não é “independente de serviço” ou sequer “idiota útil”…
É simplesmente idiota e inútil!

5 ComentáriosDeixe um comentário

  • Caro José Paulo:

    Não me identifico por razões que, seguidamente, há-de compreender. Conheço de perto quer o Dr. Santana Lopes quer o Eng.º Carmona Rodrigues.

    Em relação ao primeiro, tenho uma admiração sem limites, ele não é só meu companheiro de partido, é também uma referência, um exemplo a seguir. Sou militante do PSD porque penso que quando se acredita em certo ideário político, se deve admiti-lo em plenitude, sem margem para dúvidas ou equívocos.

    Conheço também o Prof. Carmona Rodrigues. Tinha dele a imagem de um homem bom. Não de um político, mas de um homem bom. Não concordei com o regresso de Santana Lopes à CML em 2005, após a derrota nas legislativas. Não só porque era ainda muito cedo para se lançar numa nova corrida eleitoral, dado o desgaste que a sua passagem pelo Governo deixara na sua imagem, mas também porque pensei que isso seria injustiçar Carmona Rodrigues que, durante meses, tinha feito o possível por gerir bem a CML, apesar de estar acompanhado por um grupo de vereação claramente leal a Santana Lopes.

    Achei depois desastrosa a gestão que Paula Teixeira da Cruz e Marques Mendes fizeram do dossier CML, confundindo arguido com condenado e questão judicial com questão política.

    Compreendi, portanto, que, em 2007, Carmona Rodrigues tivesse optado por se candidatar. E os lisboetas também o compreenderam, razão pela qual o presentearam com uma votação surpreeendentemente boa.

    Hoje, porém, não posso deixar de olhar Carmona com outros olhos. Depois de tudo o que António Costa e o PS lhe fizeram, retirando-lhe literalmente o tapete no caso Parque Mayer (que toda a gente sabe ter sido negociado entre os dois partidos) presta-se ao figurão de se candidatar para fazer um frete ao PS, senta-se à mesa de almoço com o homem que tanto o criticou publicamente e tudo por troca de tachos para si e para os seus.

    Santana Lopes poderá ter os seus defeitos, mas foi um extraordinário Presidente da Câmara. É um líder nato e um homem verdadeiramente bom. Admirou um dia as qualidades técnicas de Carmona (que políticas nunca as teve) e deu-lhe uma oportunidade. Talvez não o tenha tratado de forma justa a certa altura. Mas foi em si que o eleitorado votou.

    Carmona não é sequer um idiota inútil. Ele não é nada. Porque quem faz isto a quem um dia foi seu amigo não é sequer gente. Quem é movido pelo ódio e pela vingança não merece nada.

    Enganei-me. Os lisboetas também se enganaram. E, desta vez, vâo dizê-lo com força a Carmona Rodrigues.

  • Meu caro Amigo:
    Não me é nada dificil estar de acordo contigo.
    Talvez por casos como este, e contra a corrente politicamente correcta,sou cada vez mais contra a candidatura de independentes a determinados cargos.
    Vivemos, e assim é que deve ser , num sistema de partidos e não de independentes.
    Porque,regra geral,acabam por não ser independentes mas sim armas de arremesso dos partidos.
    É manifestamente o caso deste senhor.
    Que politicamente não era ninguém. Foi “inventado” por PSL que fez dele vice presidente da cãmara,ministro das obras públicas e á boleia de tudo isso acabou por ganhar mesmo o municipio.
    Com todas as tristes sequelas que são conhecidas e que levaram a eleições antecipadas em Lisboa.
    Alguém com vergonha na cara,depois de tudo o que aconteceu,jamais voltaria a estender a mão que não fosse por mera cortesia a António Costa.
    O senhor em causa,pelo contrário,oferece-se todo.
    E não deve ser caro o negócio.
    Talvez devido á crise que por ai anda…
    Acho sinceramente que de tudo isto existe uma ilacção importante a tirar.
    Os partidos, e os politicos carismáticos como PSL, tem de ter cada vez mais cuidado com quem trazem para a politica.
    E com os séquitos que os rodeiam.
    Para evitarem mais oportunistas como este.
    E,já agora, para não contribuirem para a degradação da democracia.

  • Não viu os comentários de certa imprensa a dizer que quando saísse da CML, Carmona seria levado a julgamento; depois almoçou com Costa. Juntemos: se ele ‘chatear’ o Santana, os ‘irmãos’ põem no caixote do lixo, qualquer acusação, lícita, ou ILÍCITA, que possa haver contra Carmona.

    É a república, socialista e laica que temos e que alguns querem transformar numa ditadura pura e dura. Já se aperceberam dos estalidos e ruídos das interferências nos v/ telefones? Pois, a ‘Formiga Branca’ -polícia política privada- anda por aí, ó se anda…

  • Caro José Paulo
    A proposito deste “idiota” tenho a te dizer que nunca conheci ninguém mais falso e aldrabão na minha vida.
    Fá-lo com uma extraordinária desfaçatez, nem tem vergonha na cara quando afinal as verdades lhe são e foram ditas na tromba. Quando me encontra ainda vem de mão estendida.
    Um malandro da pior espécie e não se ensaia de enfiar uma faca nas costas, mesmo naqueles que são seus amigos já o fez por diversas vezes e voltará a fazê-lo.
    Carmona Rodrigues é um idiota, é falso e mentiroso. Um homem sem palavra.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *