José Paulo Fafe

Ferreira Fernandes: mais uma vez na “mouche”!

COMO SEMPRE, mais um texto na mouche de José Ferreira Fernandes: “Há dias, acerca da taxa sobre pensões, Paulo Portas foi claro: “Esta é a fronteira que eu não posso deixar passar!” Dita com o ponto de exclamação que não admite recuo, posto por aqueles seus olhos coruscantes, queixo levantado e dedo em riste. Nem sei como ele não se inspirou no Churchill que tanto aprecia: “Só tenho para oferecer sangue, sofrimento, lágrimas, suor e népias de taxa sobre pensões.” Em todo o caso, informou cabalmente Passos da sua posição: ‘O primeiro-ministro sabe e creio ter compreendido.’ Homem de muita fé, Paulo Portas: Passos saber não quer dizer que tenha compreendido… A prova é que o Governo reuniu-se ontem com urgência (a moda atual é fechar as dos hospitais e abrir a dos ministros) para dizer que, afinal, a taxa sobre as pensões mantém-se. O lado negativo é que a taxa fica, o positivo é que Portas ganha nova base social de apoio, além dos feirantes e agricultores. Depois do que aconteceu ao ‘esta é a fronteira que eu não posso deixar passar’, ele tornou-se campeão dos contrabandistas: ‘Portas como guarda fronteiriço é que nos dava um jeitaço.’ E o melhor é que ele teve esta vitória sem fazer nenhuma cedência. Na reunião do Governo – e com os seus olhos coruscantes, queixo levantado e dedo em riste -, Portas conseguiu que a tal taxa só possa ser usada ‘como solução de último recurso.’Ora, ninguém está a ver este Governo a deitar mão a soluções de último recurso, pois não?

1 comentárioDeixe um comentário

  • Amigo ZPF
    Infelizmente tens toda a razão.
    Paulo Portas ainda não entendeu de que não vive no Reino Unido,portanto uma democracia,pois, em que o Líder do Partido de coligação critica Cameron no nariz dele e os seus deputados votam contra certas leis que o PM tenta impôr.
    Depois e como numa democracia, pois, vão todos jantar e como numa democracia,pois, cada um paga o seu.
    É assim como uma Londres à moda do Porto.(já agora parabêns benfiquistas ao grande Porto que nos meteu na caçarola, mexeu,comeu e cuspiu os ossos).
    Paulo Portas está a ficar sem folgo e já foi avisado pelos amigos, várias vezes.
    Em democracia ele poderia ser como é.Pois.
    Tens toda a razão.
    É hora de demitir e tirar o tapete a Passos Coelho.
    Paulo Portas deve demitir porque andou a enganar-nos.
    O mesmo digo de Passos Coelho que nos enganou durante a campanha.
    Prometeu tudo o que não podia cumprir e cumpriu TUDO o que disse não fazer.
    Tenho tudo gravado para ver de vez em quando e relembrar o maior embuste da história desde 1907.
    Portanto deviam os dois demitir por enganar o povo que os votou,eu incluído.
    Como disse Pedro Santana Lopes “está na hora dos políticos serem criminalizados pelo que prometem e não cumprem”. Adiantou mesmo que nunca mais deviam prometer em campanha coisas que sabem de ante-mão não poderem cumprir.(caso de Sócrates, outro que tal, e Passos Coelho).
    Paulo Portas enganou-me até agora.
    Passos enganou-me até há ano e meio atrás.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *