José Paulo Fafe

Falta muito?

EU NÃO sei (embora tenha fortes suspeitas…) se o dr. Cavaco Silva é parvo. O que eu sim sei é que o dr. Cavaco Silva tem uma irresistível tendência para fazer de nós… parvos. E isso – peço desculpa! – chateia-me e é uma coisa que pura e simplesmente não lhe admito, ainda para mais desempenhando a pessoa em causa as funções que desempenha. Já não bastava o descaramento com que o sujeito em causa tem surgido publicamente a “tirar a água do capote” relativamente às muitas responsabilidades que lhe cabem enquanto primeiro-ministro – cargo que ocupou durante 10(!) anos – nesta crise em que o País está mergulhado, vem agora a cavacal figura meter as mãos pelos pés e os pés pelas mãos a tentar “deitar areia para os olhos” dos portugueses no que diz respeito aos seus rendimentos mensais. E com uma esperteza (bem) saloia, em frente de câmeras e microfones, tentou misturar Caixa Geral de Aposentações com universidade, Fundação Calouste Gulbenkian com o “pé-de-meia” do poupadinho casalinho Silva e a reforma do Banco de Portugal com um ordenado de Presidente da República que supostamente a que terá renunciado. E tudo isso para quê? Para baralhar-nos, pensando que ninguém iria perceber que optou pela reforma do Banco de Portugal porque o seu valor é significativamente superior ao vencimento enquanto chefe de Estado. E isto já para não falar das despesas de representação a que naturalmente tem direito e a que obviamente não renunciou, tal como as inevitáveis e justificadas mordomias que o Estado naturalmente concede a quem ocupa o palácio de Belém. É por estas e por outras que começamos – todos – a ficar fartos de alguém que já ultrapassou o “prazo de validade” e a quem, juntamente com aquele paradigma da piroseira nacional que é a sua Maria, queremos é ver pelas costas… Falta muito? É que o descaramento, a desfaçatez e a falta de bom senso, especialmente para quem é Presidente da República, tem limites!

2 ComentáriosDeixe um comentário

  • mon cher Zé Paulo
    Isso pensa ele, que faz de nós parvas/os. Só aí já começo a desconfiar da capacidade mental e dar mais ouvidos ao rumor já falado durante a campanha Presidencial.
    Quem fica a fazer figura de parvinho é ele mesmo embora não o fosse.
    Tenho pena que o “movimento lenço negro” que ainda não morreu e vota em gente como Sócrates e Cavaco pois povo identifica-se com povo, ande a morrer à fome e a ser roubado e assaltado pelo mesmíssimo Estado e ainda tenha depois que ouvir uma pessoa que leva para casa mais de 12 mil euros por mês dizer que não vai chegar para “as despesas”. Quais? Se não paga NADA do que come nem do que gasta em roupa nem carros nem gasolina nem médicos nem NADA!
    É sim UMA VERGONHA termos isto a representar-nos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *