José Paulo Fafe

Perdoa-lhes a ignorância, Manecas…

NUMA INICIATIVA que até poderia ser engraçada, a revista “Sábado” resolveu esta semana lançar uma edição “retro”, ou seja, evocando (mesmo em termos gráficos) os anos 70. Até aqui tudo bem. O pior é quando chegamos à pág. 102 e onde, sob o título “Quem eram os famosos há 40 anos”, a revista resolve estabelecer comparações entre os de “então” e os de “agora”. E na qualidade de “excêntrico” puseram ao lado do saudoso Manecas Moucelek (um senhor na verdadeira acepção do termo!) nada mais nada menos que esse verdadeiro paradigma da bichice e de um Portugal de quarta ou quinta categoria que dá pelo nome de José Castelo Branco. Não conheço nem sei que idade tem quem assina o texto, mas estou certo que na “Sábado” existe quem saiba que comparar o Manecas a essa criatura é a mesma coisa que confundir a estrada da Beira com a beira da estrada. No mínimo triste…

6 ComentáriosDeixe um comentário

  • Quem é esse Castelo Branco? Conheço a família toda e ninguêm sabe quem é esse.
    Anh? Quê??? Diga lá???
    Está aqui uma amiga a dizer que é uma traveca ordinária que atacava na Duque Loulé nos anos 80 e deu o golpe do baú numa velha excêntrica que tem uma pensão razoável duma empresa que os filhos herdaram lá nos USA. Empresa essa em que está totalmente proibido de entrar há mais de 10 anos pela família da velhinha.
    Também está barrada a entrada em várias cadeias de Hoteis , como por exemplo a Tivoli, por falta de pagamento de variadíssimas estadias em que sempre pediu Suites e nunca pagou um cêntimo. Também está barrada a entrada em várias lojas de Lisboa, tipo Luis Vitton em que levava imensa coisa e nunca voltou para pagar.
    Bom pelos vistos devia estar barrado pela Imprensa mas a tricha deve vender ainda alguma revistita barata.
    Só em Portugal gentalha desta vinga.
    É como na política.
    Hoje ouvi dizer à Ministra da Justiça que o Tribunal Constitucional ao não aprovar a roubalheira ilegal dos subsídios provocaria uma desgraça nacional.
    É a nossa “traveca” política, ou seja não o é.

  • miguel vaz serra…
    Amigo ZPF
    E a ignorância do Ministério da Justiça???
    Poder-se-à perdoar? Não creio.
    Ontem houve tiroteio mais uma vez entre portugueses como se de uma guerra civil medieval se tratasse.
    São “feirantes” dizem. De etnia Cigana.
    Por mim até podem ser extraterrestres mas se nasceram em Portugal e vivem cá são Portugueses e têm que ser regidos pelas mesmas leis. Têm os mesmos deveres e os mesmos direitos!
    Ouvi dizer que um homem está muito mal em coma depois de ter levado com um tiro na cabeça e o outro, que lhe meteu o balaço está noutro Hospital para ser protegido da família chegada do que está a morrer.
    Em algum momento ouvi dizer que estão sob arresto ou que houve uma rusga a pente fino nas casas de famílias tão bem apetrechadas de material bélico.Tomara a PSP e GNR.
    Ninguêm foi preso. Ninguêm foi sequer revistado.
    Se fosse o tiroteio na Quinta da Marinha ou no Restelo já estavam a SIC, a RTP e a TVI a filmar em directo as prisões dos pistoleiros.
    Senhora Ministra da Justiça…
    Em que planeta vive vossa mercê?
    Sabe como se chama isto que se passa nestes Bairros? Anarquia!
    Sabe como é perigoso o sinal de impunidade dada por vossa Excelência? MUITO!
    Sabe o pensamos nós povo de como tem feito o seu trabalho em quase 1 ano de Ministério?Péssimo!
    Sabe como se chama isto tudo? ESCÂNDALO POLÍTICO!!!!!!!!!!!!!!!!!

  • Meu caro Zé Paulo é engraçado pois também senti o mesmo, compreia a revista com curiosidade, e fiquei desconsolado, quem escreveu não viveu esses tempos. Ouviu dizer!E não conheceu o Manecas Mocelek, nem o divertido que eram esses tempos!
    Da Urraca ao Stones, passando pelo Van Gogo.
    Pobres diabos! Não entenderam nada!

  • Fui amigo do Manecas,,,que se chamava na realidade KELECOM nome de origem belga…e que ele virou do avesso….)colaborei com o Ad Lib durante 10 anos selecionando a musica e testemunhei todas as peripécias do antes ,durante e depois da inauguração …as histórias que eu sei…:)mas não conto…quem se lembra da Graça a 1ª Disc Jockey …do gerente Jerónimo…do porteiro Seco…do Teixeira…velhos e gloriosos tempos.O Manecas era um Senhor Personagem…inimitável.inenarrável,e inegualável…grande abraço Manecas onde quer que te encontres.Fazes cá muita falta …para animar a malta …

  • Caro ZPF,
    Também eu li a noticia, também me senti ofendido, também eu escrevi para a Sabado, e aproveito para deixar aqui o texto. Um abraço a todos os amigos do Manecas…meu pai por acaso. 🙂

    “Exmo. Sr. Miguel PinheiroDirector Revista Sabado Assunto: Direito de Resposta
    No seguimento do artigo por vós publicado na revista Sábado nº 416, na secção Social com o titulo “Quem eram os Famosos há 40 anos”, paginas 102 e 103, serve o presente para expressar o meu mais profundo desagrado à peça escrita pela vossa colaboradora Susana Lúcio sobre o Sr. Manuel Kelecon de Sousa Eusébio com o titulo de “Excentrico” (pag. 103), comparando este Senhor com o Sr. José Castelo Branco.Não preciso defender a memoria do meu Pai, porque essa está bem viva na alma de muito boa gente que com ele conviveu. Não posso é deixar passar em branco uma comparação feita sem sentido nenhum, nem com um único ponto comparável. Tanto ao nível de personalidades das duas pessoas como ao nível do conhecimento publico. Somente demonstra uma extrema ignorância da vossa colaboradora sobre a vida e a pessoa do Sr. Manecas Mocelek. “Porque quem não sente não é filho de boa gente” considero uma afronta e uma ofensa à sua memória e bom nome a tentativa de ligar estes dois senhores. Se para a vossa Revista , excentricidade é mascararem-se no Carnaval com alguns amigos e combinarem um jantar no restaurante Tavares, então , se me permitem, vivam mais!! E se possível vivam como o Manecas Mocelek…

    Com os melhores Cumprimentos
    Gonçalo Pinheiro de Melo de Sousa Eusébio

    Recebi resposta, estou de consciencia tranquila embora não contente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *