José Paulo Fafe

De facto, tudo isto anda muito confuso…

AINDA A PROPÓSITO da surpreendente participação de Manuel Dias Loureiro na apresentação da biografia “oficiosa” de José Sócrates, de facto tudo isto muito confuso, para não lhe chamar outra coisa… As diferenças e clivagens político-partidárias esbatem-se, diluem-se neste estranho e revelador limbo, onde todos fogem de pôr “o preto no branco” e os interesses pessoais e profissionais se sobrepõem às estratégias partidárias. É por esta e outras coisas que a “ruptura” é imperiosa. Sob pena da República se transformar no palco das negociatas feitas à custa do peso político dos seus protagonistas!

2 ComentáriosDeixe um comentário

  • Meu caro amigo:ao contrário de ti não acho nada disto estranho.
    Parece-me até muito claro.
    E mais claro ainda seria se o co apresentador tivesse sido Jorge Coelho.
    É,simplesmente,o Bloco Central a dar os primeiros passos !

  • O meu companheiro do PSD Dias Loureiro elogiou ontem ” a sensatez ” e a ” prudência ” do Primeiro Ministro José Sócrates, a avaliar pela notícia hoje ( 1.07.2008 ) publicada no Diário de Notícias pág. 30 .
    Que lhe tenha tecido rasgados e surpreendentes elogios no plano pessoal é algo que fez abrir a boca de espanto aos jornalistas , mas que nada me incomoda .
    Já me incomoda e de sobremaneira que um companheiro de Partido, que foi já o Presidente da Mesa do Congresso do PSD faça um elogio político ao Primeiro Ministro , ainda por cima invocando atributos que são o contrário daquilo que José Sócrates vem revelando .
    Exemplo da inequívoca falta de sensatez e de prudência do Primeiro Ministro é a posição que tem adoptado de querer impor a co-incineração de resíduos perigosos em cima da população de Souselas, em Pleno Parque Natural da Arrábida que é uma área protegida integrada na Rede Natura 2000 e às portas das cidades de Coimbra e Setúbal .
    E se fossem necessários mais exemplos de insensatez e imprudência bastaria pensar nas políticas deste Governo que têm acentuado profundamente as assimetrias sociais e que têm posto em causa as expectativas legítimas e os direitos adquiridos dos funcionários da administração pública .
    Há social-democratas que não sabem estar na oposição .
    Assim se vai prejudicando o trabalho de oposição que tantos como eu vêm paciente mas determinadamente exercido

    Castanheira Barros

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *