José Paulo Fafe

Contestação a quanto obrigas…

LISBOA_2

SE OLHARMOS para a história do PS, as duas únicas vezes que os socialistas “procuraram” os comunistas para um entediimento mais ou menos aprofundado, foi sempre em situações em que os seus líderes enfrentavam o perigo de iminente contestação interna – Jorge Sampaio em 1989, quando se viu “obrigado” a concorrer à Câmara de Lisboa para calar as inúmeras vozes críticas que se avolumavam dentro do partido; e agora António Costa, que se antecipou a uma iminente e previsível “movimentação” interna na sequência do fraco resultado eleitoral obtido a 4 de Outubro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *