José Paulo Fafe

Campanha eleitoral no Brasil (VIII): uma surpresa chamada Celso Russomanno

NÃO É a primeira vez que entra numa disputa eleitoral em S.Paulo, cidade aliás que representa como deputado federal há 16 anos. Em 2010 foi candidato a governador e agora, este ano, resolveu candidatar-se a prefeito. Chama-se Celso Russomanno e não podemos dizer que seja levado em grande conta, especialmente pela media e pela elite paulistana – muito pelo facto de apresentar um programa de televisão virado para os problemas do consumidor e por hoje, após ter passado por quatro partidos em menos de duas décadas, ter “aterrado” no PRB, o “braço político” da IURD do bispo Edir Macedo
Mas a verdade é que em todas as campanhas, nas primeiras sondagens, Russomanno surge quase sempre bem colocado, o que é normalmente interpretado pelos analistas como resultado da exposição televisiva que possui durante todo o ano na TV Record – até porque quando, por lei, o seu programa é obrigado a sair de “grelha” é inevitável a descida nos estudos de opinião. Só que este ano, mesmo já fora dos ecrãs, Russomanno está a ser a grande surpresa da campanha em São Paulo, onde enfrenta José Serra (cujo índice de notoriedade é brutal) e o ex-ministro da Educação Fernando Haddad, que tem Lula como seu principal “cabo eleitoral”. Mesmo sem programa televisivo e sem que a campanha tenha oficialmente começado, o candidato de Edir Macedo vai subindo de sondagem para sondagem, a ponto do estudo do Ibope, divulgado ontem pela TV Globo, o colocar empatado com Serra na preferência do eleitorado paulistano com 26 por cento. E quando questionados quanto à preferência numa hipotética segunda volta entre ambos, os inquiridos são claros e dão de novo a vitória a Russomano, por 42 a 35 por cento de Serra…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *