José Paulo Fafe

Cá se fazem, cá se pagam? (Parte I)

BERNARDO BAIRRÃO bem pode agradecer a Marcelo Rebelo de Sousa ter sido “desconvidado” de integrar o governo como secretário de Estado da Administração Interna. É que apesar de, ao princípio da noite de domingo, o administrador da TVI até ter-se deslocado propositadamente aos estúdios de Queluz para pedir ao irrequieto professor que não mencionasse o seu nome no habitual comentário dominical, Marcelo fez ouvidos de mercador e, para surpresa até do próprio Júlio Magalhães, deu como certa a ida de Bairrão para o MAI. Razão mais que suficiente para que em S.Bento houvesse quem decidisse de imediato retirar o convite e procedesse a um ajustamento que acabou com a “transferência” do centrista Felipe Lobo d’Ávila da secretaria de Estado da Justiça para a Administração Interna. Quem tem boa memória, não resiste a relacionar esta “inconfidência” de Marcelo com o papel que Bairrão teve no seu afastamento da TVI há uns anos…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *