José Paulo Fafe

As atitudes de Cavaco

AO LONGO destes anos e sempre que se sente “apertado”, Cavaco Silva tem mostrado que não hesita em “deixar cair” quem possa condicionar ou comprometer o seu percurso e as suas ambições. Foi em 1995 com Fernando Nogueira a quem “tirou o tapete” de uma forma inacreditável em plena campanha eleitoral; em 2001 quando, pelo silêncio, se demarcou de Durão Barroso; em 2004 quando foi um dos protagonistas da autêntica campanha de descredibilização que tentaram mover a Pedro Santana Lopes enquanto primeiro-ministro; e finalmente agora ao demitir um dos seus mais fiéis e dedicados colaboradores há mais de duas décadas, sem importar-se se essa sua atitude poderia prejudicar a sua amiga Manuela Ferreira Leite a menos de uma semana das eleições.
E já agora: quem conhece Fernando Lima sabe que ele nunca, repito nunca, protagonizaria um episódio como o revelado pelo “Diário de Notícias” sem o conhecimento e autorização de Cavaco Silva. Pelos vistos a ingratidão mora em Belém. E de que maneira…

1 comentárioDeixe um comentário

  • Estimado Zé Paulo
    A propósito de Belém,escrevi um pequeno comentário no blog do, se Deus quiser,futuro Presidente da CML, Dr. Pedro Santana Lopes e que se me permites faço colagem.

    “miguel vaz serra……. disse…
    Dr. Santana Lopes
    Esta história dos serviços secretos que têm Portugal sobre escuta, parece aquelas histórias das mulheres mal tratadas que não vão á Polícia porque depois o marido é preso e elas ficam sem quem lhe dê uma boas bofetadas, mas passam a vida a queixar-se á família e vizinhas para todos terem muita pena delas. Eu não tenho.
    Sócrates deveria ter sido demitido compulsivamente, com ou sem Presidência da UE, quando se descobriu o escandaloso caso do “não” Engenheiro e o Diploma com data de Domingo, ou seja, logo na primeira bofetada…Agora temos que levar com esta telenovela Venezuelana barata, até 27 de Setembro..Açores, Assessores, diz que disse, leis que vão, leis que voltam, agora os Jornais que publicam o que os outros não fizeram…e depois aquilo que não se pode fazer nada por causa das eleições. Antes era a UE. Depois foi a crise e o povo que se lixe.
    Ora santa paciência…já chega de tanto disparate político!
    Nada pior que não contar com a esperteza dos outros…

    Sábado, Setembro 19, 2009 4:27:00 AM “

    Passei-me?talvez, mas com políticos assim qualquer Zé povinho como eu se passa…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *