José Paulo Fafe

Anda tudo ao caju…


COM O beneplácito das autoridades portuguesas, o antigo primeiro-ministro guineense Carlos Gomes Júnior, aliás “Cadogo”, continua a laurear-se por tudo o que é lado, anunciando-se como candidato às próximas eleições presidenciais na Guiné-Bissau e a tentar angariar apoios em tudo o que é sector da sociedade portuguesa. Hoje foi a vez de piscar o olho à Maçonaria, tendo sido convidado por participar num dos tradicionais almoços do “Jóquei Clube” onde, todas as quartas-feiras, um grupo de destacados maçons promove uns encontros que juntam dezenas de pessoas. Bastante sintomática a escolha de pessoas que Cadogo fez para o acompanharem a este ágape no Campo Grande: o banqueiro Abdul Vakil (ex-Efisa/BPN), alguém que se apresentou como director de relações internacionais da Galp e um libanês negociante em caju. Aliás, foi exactamente o que ele denominou como “economia do caju” que norteou a intervenção deste putativo candidato, para quem os negócios sempre estiveram à frente da política. Pois é… anda tudo (mesmo) ao caju!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *