José Paulo Fafe

Anda p’raí muita gente preocupada…

“Uma pessoa pode sair de um partido. Grandes figuras do PSD já saíram e já voltaram. Eu, se sair, estou seguro de que não voltarei. Só que não tomei essa decisão porque sinto que tenho a obrigação de fazer mais um esforço para que as coisas possam mudar. E, principalmente, dizer aos meus companheiros, cara a cara, o que penso do que já aconteceu e sobre o que deve acontecer.
Entendo que é isso que me impõe a responsabilidade que tenho. Trinta e três anos de militância, colaborador de Francisco Sá Carneiro, Francisco Pinto Balsemão, Aníbal Cavaco Silva e José Manuel Durão Barroso, além de ter sido eu próprio presidente do partido, primeiro-ministro e cabeça-de-lista nas primeiras eleições para o Parlamento Europeu, entre muitas outras responsabilidades, obrigam-me a não me deixar tomar pelo desinteresse ou mesmo pela aversão.”
Pedro Santana Lopes, “Sol”

1 comentárioDeixe um comentário

  • Como umas simples palavras fazem tremer ‘meio-mundo’. ‘Eles’ nem sabem bem o que dizer. Este Homem enche-me a alma. Dentro ou fora do PSD, pouco me importa, Santana não pode, nem deve ‘arrumar as botas’ aos 53 anos. Como se vê, ainda tem muito para dar ao país.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *