José Paulo Fafe

Alberto João Jardim e os "energúmenos reaccionários"

                                                                                                   Foto: José Carlos Pratas

NO MOMENTO em que tudo leva a crer que Alberto João Jardim se apresta para, ao fim de 36 (!) anos a liderar o governo regional da Madeira, ocupar o lugar de deputado em Lisboa, não resisto a recordar uma célebre entrevista que lhe fiz em 1997: Estou-me cagando para Lisboa (…) e quero que a Assembleia da República se foda“. Mas também não posso deixar de lembrar uma outra frase, proferida por Jardim nessa mesma altura e que hoje pode (ou não…) ter alguma “actualidade”, chamemos-lhe assim: Os fachos não podem comigo porque a minha guerra não é contra a esquerda, mas contra o CDS e essa corja de energúmenos reaccionários“.

2 ComentáriosDeixe um comentário

  • Amigo ZPF
    Depois de ver a fotografia de Jardim em cuecas,tive que tomar duas Rennie.
    Um gajo nunca está preparado para tal visão dantesca….
    E por falar em roupa leve soube que Passos tem um par de cornos enormes,coitado.
    Não,não são da mulher.
    O adultério é muito mais grave!!!
    É que Portas ainda nem deixou arrefecer a cama em São Bento e já está na horizontal com o Número 2 de Sócrates,”o” Costa…
    “Linfó”? ou “esganado” de poder?
    As duas coisas?
    Já percebeu que Passos irá ter uns 15% dos votos e o Vice quer continuar a sê-lo…
    “Um tirinho no porta-aviões?”….
    O meu voto já perdeu.
    Enquanto não vir um Nuno Melo na liderança do PP o meu voto é em branco.
    No PSD só votei duas vezes.
    Em Pedro Santana Lopes e Ferreira Leite.
    Se Rio se chegar à frente,talvez repita a “loucura”.
    Com Passos nem que me apontassem uma caçadeira ao coração.Num votaria no Ângelo Correia,que é a mesma coisa.
    Deixo aqui a notícia da compra de anti-conceptivo…

    “Costa reúne-se com Portas na sexta-feira” http://expresso.sapo.pt/costa-reune-se-com-portas-na-sexta-feira=f904795

  • É uma afirmação que não deve constituir uma surpresa, mesmo a uma distância de quase 20 anos: o PSD não é, e nunca foi, de direita. Quanto ao CDS, já foi mais uma «corja de reaccionários» do que é hoje… infelizmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *