José Paulo Fafe

A podridão, Machete e a opinião de Eduardo Dâmaso

O novo ministro dos Negócios Estrangeiros, Rui Machete, acha que as notícias sobre a omissão da sua passagem pelo BPN no seu currículo são “sensacionalistas” e denotam uma “certa podridão de alguns hábitos políticos”.
O Dr. Machete saberá do que fala em matéria de ‘podridão’ política. É um dos mais antigos políticos, um daqueles velhos senadores habituados a uma relação reverencial dos media e a uma entrada fácil nos bastidores do poder.
É também um dos mais antigos e influentes advogados, tem vasto currículo nos negócios com o Estado, seja com PSD ou PS. Se estas notícias de escrutínio dos políticos o enjoam, se calhar é mais confortável ficar lá pelo escritório…
Eduardo Dâmaso
Correio da Manhã, 25.07.2013

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *