José Paulo Fafe

A entrevista: duas ou três notas


AGORA UM bocado mais a sério e a propósito da entrevista de José Sócrates, duas ou três (mesmo) breves notas:

1. O “animal feroz” combativo e determinado deu lugar a um “animal acossado”, confuso, atabalhoado, algo emocionalmente desequilibrado e que optou por uma argumentação obstinada que a história recente, mais que os números (porque esses, existem para todos os gostos) desmente e contraria;

2. A prosseguir com este tipo de “narrativa” nos comentários que vai protagonizar aos domingos na RTP – o que duvido, até porque a última coisa que Sócrates será, é parvo –  António José Seguro (de quem conseguiu ao longo de 95 minutos nunca pronunciar o nome…) poderia dormir tranquilo;
3. A terminar, nada melhor que recordar o que o escritor José Cardoso Pires dizia sobre Armindo Rodrigues, uma conflituosa e problemática figura dos meios intelectuais portugueses das décadas de 50 e 60 (e também ainda de 70): “O Armindo? Se for preciso, desafia o Rossio inteiro para a porrada. Basta uma pessoa estar a ver…“. 

2 ComentáriosDeixe um comentário

  • Amigo ZPF
    Hoje às 13h andei a mudar de canal como louco para poder ver as notícias, preocupado com a queda do Euro que é inevitável com a situação absurda e inacreditável com os Bancos no Chipre mas tudo o que via e ouvia era o tipo da Covilhã. Ou seja, não ver a entrevista na RTP não me serviu de nada pois a TVI e a SIC deram-lhe mais eco que a RTP2!!!
    Entre garfadas ouvi-o fazer duas acusações que merecem ser tratadas em Tribunal. Uma foi feita ao então Primeiro Ministro Dr.Pedro Santana Lopes em que Sócrates o acusa de lhe ter passado a pesada herança das dívidas e PPP’s como se Santana Lopes as tivesse feito e a segunda que me apercebi foi feita a Cavaco. Segundo ouvi Sócrates disse que Cavaco era o cabecilha duma organização para lhe aplicar um golpe de estado e que em Belêm foi de forma organizada, desenhada a queda do seu Governo.
    Outra acusação tremenda pois acusa Cavaco cabecilha de Organização Criminosa.Em Itália chama-se Máfia. Cá não sei.
    Como quem cala consente,já estou a ver Sócrates sentado no banco dos réus explicando-se dessas acusações.
    Aliás a Almeida já nem está lá para o livrar dos processos….
    Fiquei com a sensação de que ninguêm lhe perguntou onde arranjou tanto dinheiro em tão pouco tempo, como se sustenta e como se escapou dos casos Face Oculta e Freeport. Ou seja, uma entrevista consertada ainda por cima….
    Só espero que tenha sido só hoje, porque se vamos ter o eco dos comentários do marginal todas as semanas na TVI e SIC seria melhor Relvas cobrar uma comissãozinha e mandá-lo para lá de uma vez….

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *